Precisa de uma resposta e não encontrou no nosso site?


QUERO FAZER UMA PERGUNTA

Para Russeau, quando saímos do estado de natureza e adentramos no estado civil:

  1. Retrocedemos como sociedade, uma vez que o estado de natureza está muito acima do estado civil. No estado civil, precisamos lutar muito mais para defender a vida e os bens.
  2. Não é possível estabelecer uma diferença concreta e perceptível porque os homens continuam lutando com as mesmas armas pelos mesmos objetivos tanto no estado de natureza como no estado civil.
  3. Cada um dos participantes, no estado civil, só tem a ganhar. No estado de natureza, o homem precisava se proteger somente com as próprias forças. Com a nova comunidade, estabelecida através do pacto, ele passa a ter sua vida e seus bens garantidos.
  4. Passamos a contar muito mais com a providência divina, já que os homens não têm o poder de assegurar seus próprios bens.
  5. O egoísmo e a ganância dos homens ficam diluídos. No estado civil todos lutam pelo bem de todos, sem gerar conflitos.



Faça Login ou Cadastro para puder comentar


Resposta de Edukyou á 1 ano

A resposta certa é a letra “c”.

O termo “estado de natureza”, pode ser entendido como a ausência da sociedade, por isso ele retrata o tempo anterior a sociedade civil.

Segundo Rousseau, o estado de natureza do homem era bom, já que ele viviam em harmonia com todos os demais, era um estado de paz e não de guerra, porém, com o inicio da propriedade privada, os conflitos começaram a acontecer entre os homens, e por isso, a necessidade de criar um contrato social foi necessário.

E assim a sociedade civil foi criada, junto com o Estado. Essa foi uma das teorias apresentadas para solucionar a passagem do estado de natureza para a sociedade civil.

0